Tutorial: Como fazer fogo de 5 maneiras distintas

Salve galera! Tudo em ordem?

 

 

Quem aprecia atividades ao ar livre, como camping, já se deparou com espaços onde se dispõe de algumas acomodações, como banheiros e lugares para cozinhar com mais suavidade, sem muitos perrengues.

 

 

No entanto, se você se considera uma pessoa mais “raiz”, gosta de se desafiar e opta por abrir mão dos pequenos luxos, é preciso estar consciente dos cenários que poderá enfrentar em meio à natureza.

 

 

Saber fazer uma fogueira, sem sequer um palito de fósforo, não é um trabalho fácil, porém é um conhecimento muito válido, pois mesmo que você leve materiais, como o próprio fósforo ou isqueiro, que te possam auxiliar acender uma fogueira, estes itens podem ser extraviados ou até mesmo molhados, o que os tornam inúteis.

 

 

Sendo assim, hoje vamos listar 5 maneiras diferentes de fazer fogo primitivo.

 

 

1 – Água e plástico transparente:

 

Com o mesmo princípio de fazer fogo com a lupa, a água no saco plástico é uma maneira bem simples de conseguir o feito também. Só precisa de um pouco de paciência.

Encha um saquinho transparente com água limpa, de forma com que fique bem redondinho, e direcione os raios solares em cascas de árvore, folhas secas, estopas e o que tiver que seja de fácil combustão.

Ah! Importante frisar que o céu deve estar totalmente limpo e não deve haver nenhuma interferência entre o sol e o saco plástico, nem mesmo nuvens.

Vale lembrar também que depois que a fogueira estiver feita, o saquinho deve ser guardado para o descarte em local correto. Vamos cuidar do nosso meio ambiente!

 

 

2 – Palha vegetal e gravetos secos (hand drill):

Acredito que essa seja a maneira mais conhecida de fazer uma fogueira, mas engana-se se quem pensa que é a técnica mais fácil também.  

Hand drill significa “furadeira” e assim como na foto, quem optar por este método, precisará de um pedaço de madeira já com um pequeno buraco e um graveto que encaixe quase que perfeitamente dentro dessa brecha. Fazendo movimentos de furadeira (hand drill), mantenha as palhas secas bem próximas à ponta do graveto, para que o atrito seja o suficiente até gerar um acaloramento. A palavra aqui é persistência e resistência.

É importante salientar que para a execução dessa prática, todos os itens e até mesmo o ambiente, devem estar extremamente secos. Sendo assim, caso o local seja úmido ou com vapor e orvalho, prefira outra forma de conseguir a brasa.

 

 

3 – Bateria e palha de aço:

 

A imagem já fala por si só, melhor que isso, só se fosse um gif.

Neste caso, qualquer bateria seria útil, mas as de 9 volts são as melhores. Basta apenas esfregar seus pólos (que são essa parte ontem tem dois pininhos elevados) em uma palha de aço. Assim que as primeiras brasas aparecerem, assopre delicadamente para que as mesmas se espalhem. Quando a chama já estiver mais encorpada, você pode colocar os gravetos secos por cima e ir alimentando com pedaços de madeira seca gradualmente.

 

 

4 – Lupa

 

Possivelmente uma das maneiras mais conhecidas, também, carrega o mesmo conceito do nosso primeiro item dessa lista, a água e o plástico transparente.

Você terá que analisar qual o melhor ângulo, para condensar de forma mais assertiva o feixe de luz para fique bem centralizado e apontar o mesmo para um ninho feito com gravetos e folhas secas.

Importante manter a lente no mesmo lugar para um bom resultado.

 

 

5 – Fogo com pilha e embalagem de chiclete

 

Talvez o item mais curioso dessa lista, embalagem de chiclete!

Mas atenção, só dá certo se for aquele embrulho laminado. Isso porque a junção desse lado com a parte de dentro, que é feita de celulose, o torna totalmente incendiável.

Para melhor resultado, abra o pacotinho e corte de forma que o centro fique bem mais fino do que as extremidades. Feito isso, segure cada ponta em um pólo da pilha e… voilà, o papel esquentará e logo começará a pegar fogo. Depois, aproxime-o dos gravetos e folhas secas, no entanto, é indicado que faça isso com o amontoado já bem próximo para não ter perigo do fogo se apagar antes.

 

 

Dicas:

Muita atenção no manuseio com fogo;

Sempre que for se deslocar, apague o fogo com água, terra ou areia, para evitar que o mesmo se alastre.

 

 

E ai? Qual deles você achou mais fácil? E qual o  mais difícil? Conta pra gente!

 

 

Sua participação é muito importante!

 

 

Deixe um comentário com um elogio, sugestão ou crítica!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *