Trilhas em SP para se aventurar no final de semana

Salve galera!! Tudo em ordem??

 

 

Sabemos que a correria da cidade grande nos deixa um tanto quanto estressados e agitados. Neste momento precisamos dar uma pausa em nossas vidas e procurar nos reconectar com nós mesmos, até mesmo para esfriar um pouco a cabeça!

 

 

Sabendo disso, hoje vou listar para vocês 6 trilhas dentro do estado de São Paulo de diferentes níveis de dificuldades, para você poder dar uma pausa, respirar um pouco de ar puro e se comunicar com o meio ambiente.

 

 

– Parque Estadual da Cantareira:

 

Há apenas 13 km da capital, inacreditavelmente, se localiza o Parque Estadual da Cantareira. Com cerca de 29 km em trilhas bem sinalizadas e de fácil entendimento, é possível apreciar os animais em seus habitats.

Você desembolsará apenas R$16,00 para entrar no parque, que possui duas trilhas diferentes, de nível fácil e moderado e não há a necessidade de levar um guia, pois como já mencionado, o caminho é bem sinalizado.

Para você que mora na capital, é uma ótima válvula de escape, sem precisar ir muito longe!

 

 

– Trilha da Nascente, Jardim Botânico:

 

Dentro do Jardim Botânico de SP, você vai encontrar a Trilha da Nascente do Rio Ipiranga. Está localizada a menos de 40 minutos de São Paulo, a trilha é super acessível para todas as idades, isso porque sua trajetória é feita em uma estrada toda feita com madeira de reflorestamento acima do nível do chão, assegurando um passeio seguro para seus usuários.

Além do mais, o atrativo dessa trilha se da mais pelo contexto histórico: você poderá contemplar a nascente do rio Ipiranga, onde foi declarado a Independência do Brasil e ainda admirar a diversidade biológica na mata Atlântica.

 

 

– Trilhas de Paranapiacaba:

 

Localizada a menos de 50 km do centro de São Paulo, Paranapiacaba é uma vila inglesa que refugia as ruínas da construção da primeira ferrovia do estado.

É possível ainda ver as heranças como trilhos e locomotivas abandonadas. Mas também é um destino de mão cheia para o ecoturismo, uma vez que vista como extensão das melhores trilhas, cachoeiras e riachos de todo o local, com aventuras para os principiantes aos mais avançados.

Mas atenção! O passeio deve ser feito, obrigatoriamente, com um guia. Quem descumprir essa regra e for autuado, deverá pagar uma multa e ainda poderá ser processado por invasão à local de preservação sem autorização. Diante disso, a pequena Vila disponibiliza guias experientes e autorizados para praticar esse serviço.

 

 

– Trilha Caverna do Diabo, Eldorado

 

Há 287 km da capital, encontramos a Trilha da Caverna do Diabo. Mas não se assuste! Apesar de levar esse nome, o lugar conta com uma beleza exuberante que recorda muito as igrejas antigas do estilo barroco.

Sendo reconhecida como uma das maiores cavernas do Brasil e com uma beleza sem igual, possui salões em seu interior que vão te deixar deslumbrados e conta com uma infra-estrutura perfeita para passeios, com escadas, passarelas e iluminação artificial.

A visitação é liberada com os guias habilitados e custa um total de R$ 30,00. Sendo R$ 15 a entrada da Trilha Caverna do Diabo e R$ 15 o guia para a caverna.

 

 

– Trilha da Pedra da Macela, Cunha

 

Dentro do Parque Nacional da Serra da Bocaina, há 248 km de São Paulo, encontramos a Trilha da Pedra da Macela. Este local é um show a parte e vou lhes contar o motivo: a subida é toda feita em uma trilha asfaltada e lá de cima é possível ter uma visão 360° de Paraty, da serra de Cunha, Angra e até Ilha Grande.

Mas não para por ai! O espaço ainda é destino para amantes do camping e da astrofotografia. A noite conta com um céu exuberante onde é possível fotografar as estrelas e até mesmo a Via Láctea!

A melhor parte deste programa é que é tudo de graça! Não é preciso desembolsar nem um centavo pra entrar ou estacionar… Bastar escolher um dia limpo e ter disposição para a subida!

 

 

– Trilha Pedra do Baú, São Bento do Sapucaí

 

Vizinha de Campos do Jordão, exatos 200 km de São Paulo, você encontra a Trilha Pedra do Baú. Sua aparência é exuberante e a maior parte dos turistas tem como desejo, chegar ao seu cume. Isso porque algumas pessoas optam por não subir as escadas finais do passeio – 600 degraus de ferro para chegar ao topo, de onde é possível curtir a vista do vale do Paiol e a Serra entre São Paulo e Minas Gerais. A subida deve ser realizada apenas com acompanhamento de um guia local, juntamente com a aparelhagem adequada.

É uma aventura pra entrar em contato com a natureza, seja pra se divertir ou ir atrás de desafios. Tenho certeza de que de uma forma ou de outra, você vai curtir esse passeio!

 

 

E ai? Qual passeio você mais curtiu?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *