Trekking: Dicas sobre fogareiros que todo praticante precisa

Faaala galera, tudo certo por aí?

 

A galera que curte fazer trekking sabe que essa atividade exige que o praticante acampe durante o percurso, e no pernoite é muito provável que tenha que cozinhar usando um fogareiro.

 

Utilizar um fogareiro pode parecer uma coisa muito simples, mais existe alguns macetes que todo praticante precisa saber.

 

Bora lá!

 

 

Combustível

 

Sem dúvidas, o combustível usado é o primeiro detalhe a se levar em conta no momento de escolher um fogareiro.

 

Os modelos mais comuns utilizam uma mistura de gás butano/propano. Esse tipo de combustível é bastante eficiente até uma altitude de aproximadamente 3.000 metros acima do nível do mar e temperaturas de até 0°C.

 

No entanto, acima dessa altitude ou abaixo dessa temperatura, o mais recomendado é o uso de botijões de isobutano, pois resistem a uma temperatura de até -10°C e altitudes de até 4.000 metros acima do nível do mar. Para expedições em locais que ultrapassem os 4.000 metros de altitude, o uso de fogareiros de combustível, como a nafta, é recomendado.

 

 

Quantidade de combustível usado

 

É claro que não existe uma regra clara sobre a quantidade de combustível utilizado. No entanto, em média, um trekking onde o praticante faz preparação de café da manhã e jantar, um botijão de gás butano/propano convencional dura cerca de três dias.

 

Sendo assim, em um trekking com uma duração maior ou igual que 4 dias, o certo a se fazer é levar dois botijões cheios.

 

 

Deslocamento

 

Antes de tudo, é necessário se orientar a respeito do botijão, isso porque em vários países e algumas companhias aéreas não é permitido o embarque com o botijão de gás na bagagem, mesmo se for despachada.

 

Portanto, no caso de uma viagem ao exterior ou em um lugar que você precise pegar um avião, procure reservar um dia para adquirir os botijões de gás necessários para a sua atividade no local.

 

 

Acessórios indispensáveis

 

Mesmo que o fogareiro seja fundamental, às vezes é necessário ter alguns acessórios por perto. Muitos modelos possuem acendedores, mas pode acontecer de falharem. Sendo assim, a melhor opção é sempre ter um isqueiro disponível.

 

Outro acessório bastante útil é o cartucho, que serve de suporte para o botijão. Esse é um acessório bem barato e que mantêm o fogareiro estável na hora de cozinhar.

 

Além disso, é recomendado ter um stove windshield, que funciona como um tipo de barreira, impedindo que o vento apague o fogareiro a todo momento, otimizando o uso do equipamento.

 

É isso!

 

Esperamos que tenham curtido o post e, qualquer dúvida, crítica ou sugestão, é só deixar nos comentários, que teremos prazer em responder!

 

Até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *