Varas de pesca: artigo indispensável!

Assim como combinamos semana passada, em nosso primeiro post sobre pesca, hoje falaremos exclusivamente sobre varas de pescar. Selecionamos cinco tipos de varas: varas de bambu, varas telescópicas, varas para molinetes e varas para carretilhas. Neste post destacamos suas características fundamentais.

Varas, caniços ou canas:

Todas as denominações citadas acima são utilizadas para nomear somente uma coisa: a vara de pescar. Este artigo é utilizado para auxiliar o arremesso da isca, sua matéria prima pode ser o bambu, ou diferentes tipos de fibra como, por exemplo, fibras de vidro, boro, epóxi, carbono, etc. É importante lembrar que as matérias e compostos que vão dar origem à vara podem torná-las mais leves ou mais pesadas, mais ou menos flexíveis, isso porque, existem varas específicas para cada espécie e tamanho de peixe que será capturado.

Varas de bambu: Clássicas e eficientes

O bambu é uma matéria prima clássica para produção de varas de pesca. O material pode até ser considerado simples, mas o processo de fabricação de uma vara de bambu é bastante complexo. Isso acontece porque sua fabricação é manual e exige muito cuidado.

As varas de bambu apresentam peso mais acentuado e ação moderada. Por essa razão têm sido utilizadas para a pesca com iscas de superfície. A ação também ajuda a conseguir arremessos precisos.

Varas Telescópicas: Leves e resistentes

O peso de uma vara telescópica varia de acordo com o tipo de fibra com que ela é feita e a espessura de seus tubos.

As varas de carbono são leves e rígidas. As varas de fibra de vidro são um pouco mais pesadas e flexíveis, o que as torna mais resistentes a pancadas e envergaduras bruscas.

O tamanho dos gomos das varas telescópicas pode variar de 0,25 m a 1,2 m (aproximadamente). As varas de gomos muito longos são geralmente inconvenientes para o transporte e a sua flexibilidade fica comprometida pelo tamanho dos gomos. As varas de gomos curtos são boas para o transporte e, por terem vários gomos, que devem ser bem ajustados, possuem uma boa flexibilidade.

Varas para molinetes e carretilhas: Versáteis e modernas

No processo de fabricação e em se tratando de especificações, as varas de carretilha e de molinete são iguais. Na vara de carretilha, este aparelho é fixado no topo da vara, geralmente sobre um punho com gatilho, que permite ao pescador melhor controle sobre o equipamento, no arremesso e na briga com o peixe. Na vara de molinete, o molinete e os passadores ficam na parte inferior da vara.

O diâmetro dos passadores da vara de carretilha não é tão largo como os das varas de molinete. Isso porque existe uma diferença na maneira como esses equipamentos liberam a linha. Em princípio, o número de passadores é baseado no comprimento da vara, tendo em vista também a sua flexibilidade. Sendo assim, varas mais longas e mais flexíveis têm mais passadores.

 

Esperamos que tenham gostado do nosso post de hoje. Lembrando que quinta feira da semana que vem (05/06/2014) falaremos sobre linhas de pesca, anzol e chumbadas.

Forte abraço e até a próxima!

Avalie este post

Praticante de Airsoft, Atirador de precisão com carabinas e apaixonado por Arco e Flecha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários

2 Comentários

  1. gostaria de saber aonde posso comprar vara de molinete de bambu, pois ja procurei em toda internet e nao consigo. vi as vras guarani e gostei muito mais nao gonsigo site para compra las ta dificil pra casete. quem vende nao publica ta dificil, ajuda aí.