Dicas de Manutenção para Carabinas à Mola

As armas de mola e pistão apresentam vários pontos que precisam ser mantidos limpos de resíduos e lubrificados. Hoje, o Nelson L De Faria trouxe dicas simples de manutenção e lubrificação pra você aumentar a vida útil da sua carabina. Vamos lá?

Lubrificação da câmara: A grande preocupação de muitos é com o retentor do pistão, ou bucha. Muitas armas de pressão modernas são equipadas com ‘buchas’ feitas de compostos que não precisam de lubrificação.

Caso você queira assegurar que a bucha esteja devidamente lubrificada, você poderá aplicar cerca de duas gotas de óleo no canal de passagem da câmara para o cano, após 2000 tiros ou uma vez por ano. Em seguida, deixe a arma em repouso por no mínimo meia hora.

No entanto, é sempre melhor retirar a coronha e depositar o óleo entre o pistão e o cilindro, de modo que o óleo se deposite na parte de trás da bucha. Esta segunda opção previne contra o efeito diesel.

Use somente óleo mineral, de preferência à base de molibdênio ou sintético. Nunca use óleo à base de petróleo ou qualquer outro que seja inflamável. Evite o uso de graxa ou pasta, devido ao acúmulo de resíduos.

Lubrificação das juntas e articulações: Para essas partes, as graxas são mais eficientes visto que “se depositam” nos locais.

As juntas e articulações da carabina são:

-a haste que comprime a mola ao engatilhar a arma

-a parte interna do garfo onde se aloja o bloco do cano

-o pino que trava o cano e mantém a culatra fechada

-a articulação da alavanca nas armas de cano fixo.

Na lubrificação procure usar preferencialmente graxa própria para armas, que se depositam como parafina. Além disso, sempre limpe bem a região antes de aplicar a graxa nova. Na falta de graxa para arma, você pode usar graxa usada para cubo de bicicleta.

Limpeza do cano: A limpeza do cano da arma de pressão depende de fatores como a potência e o local onde a arma é mais usada ou guardada.

Quanto à potência, os canos das armas que operam a velocidades até 200 m/s raramente acumulam resíduos de chumbo e podem nunca precisar de limpeza.

Contudo, é indicado passar um pedaço de pano branco ou algodão pelo cano da arma, uma vez por mês, para ver se não se forma ferrugem. Isso vale principalmente se você vive em região úmida ou no litoral.

Caso o pano branco ou o algodão se suje com resíduo de ferrugem, limpe bem, passando vários pedaços de pano até que saia limpo. Em seguida, empurre um pedaço de algodão umedecido com óleo mineral pelo cano. Mas atenção: sempre tome cuidado com o excesso de óleo!

E aí, gostou da dica de manutenção do Nelson L. De Faria? Qualquer dúvida, crítica ou sugestão, deixa pra gente nos comentários! Até a próxima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários

4 Comentários

  1. Finalmente, textos coerentes e de aplicação prática. Nelson é sem dúvida a grande referência brasileira em armas de pressão.

    • Boa tarde, caro amigo Glaucio. Tudo bem? Obrigada por participar do nosso blog!
      Que bom que gostou! Ficamos felizes 🙂
      Qualquer dúvida estamos à disposição.
      Forte abraço!

  2. EXCELENTE ARTIGO, ATE POR QUE NELSON L. DE FARIA É UM EXCELENTE ATIRADOR E TEM VASTO CONHECIMENTO DA AREA.

    • Bom dia, caro amigo Laercio. Tudo bem? Obrigada por participar do nosso blog!
      Ficamos felizes que gostou, sempre procuramos trazer a melhor informação e conteúdo de qualidade para nossos clientes.
      Qualquer dúvida estamos à disposição.
      Forte abraço!