Kalashnikov, o Homem e a Arma

Ao ouvirmos o nome Mikhail Kalashnikov, a primeira coisa que vem à nossa mente é o fuzil de assalto AK-47(Avtomat Kalashnikova odraztzia 1947 goda), tamanha a importância, e, popularização desta arma em todo o mundo.

Mas quem foi o criador deste equipamento que vem mudando a história do mundo por quase um século?

Filho dos camponeses Timofey Aleksandrovich Kalashnikov (1883-1930), e Aleksandra Frolovna Kalashnikova ( 1884-1957), Kalashnikov nasceu dia 10 de novembro de 1919, em Kurya, uma vila próxima ao rio Loktevka, na região de Altai.

Teve 19 irmãos, porém apenas 8 chegaram a fase adulta. Sua mãe era analfabeta, já seu pai sabia ler e escrever.

No final de 1920, o novo regime soviético começou a impor a “coletivização”,  e a política de expropriação de todos os bens de proprietários prósperos.

Por virem de outra região, a família Kalashnikov foi rotulada de “kulaks”. Este termo era usado para incitar a inveja e a segregação. Era dado às pessoas que tivessem um pouco mais de posses(mesmo sendo pobres), ou que eram imigrantes para aquela área.

Com isso, o comitê de pobreza bolchevique privou a família de gado, aves, trigo, batata, e tudo o que era considerado excedente. Também atearam fogo à sua casa e exilaram a família para a Sibéria.

Aos poucos foram se adaptando a nova vida, quando o patriarca, Timofey, faleceu. Assim, a família precisava de um novo provedor. Mikhail torno-se um caçador, afim de ajudar a família. Foi onde teve seu primeiro contato com um rifle, a arma que seu pai deixara.

Na escola, ele era tinha excelentes professores, e se destacava em física, geometria e literatura. Kalashnikov dizia: “Em minha infância eu fui atraído para todos os tipos de máquinas”. Ele costumava pegar as ferramentas do pai, e, arrumar maquinas e equipamentos quebrados. Sua maior satisfação pessoal era quando conseguia arruma-los.

Kalashnikov passou a trabalhar no deposito da estrada de ferro como assistente de contabilidade, e, em dois anos, subiu para o cargo de secretário técnico.

Trabalhar para a estrada de ferro foi um passo importante para Kalashnikov . A ferrovia era um local onde o conhecimento técnico aflorava, e era um verdadeiro viveiro de inovações. Terreno fértil para engenheiros aspirantes como Kalashnikov .

No ano de 1938, Kalashnikov foi recrutado para o serviço obrigatório no Exército Vermelho, servindo no distrito militar especial de Kiev. Graduando da Escola de Formação em Mecânica de tanques , foi designado como piloto de tanque para um regimento de armadura.

Nesse tempo , o Exército Vermelho estava testemunhando uma onda de novos inventores, e foi então que Kalashnikov mostrou seu valor. Sua primeira invenção foi um “dispositivo” para a pistola TT.

Esta e outras invenções chamaram a atenção de seus superiores, inclusive do Generalíssimo Zhukov, que enviou Kalashnikov à Leningrado para servir como assessor técnico na fábrica Klim Voroshilov, e organizar a produção em massa de um novo dispositivo para tanques de guerra, o qual havia inventado.

Saiu deste posto em 22 de Junho de 1941, após a invasão Nazista na União Soviética. E voltou ao exército como sargento em uma unidade de linha de frente, onde era comandante de um tanque T-34.

Em outubro de 1941, durante a batalha de Bryansk, seu tanque foi atingido, e Kalashnikov gravemente ferido. Para muitos estudiosos, esta batalha é o momento em que o designer autodidata resolve deixar os tanques, para assumir o desafio de criar uma arma para os soldados russos.

Isso por que ele viu seus compatriotas serem facilmente derrotados e massacrados pelas automáticas do alemães.

No tempo em que ficou hospitalizado, trocando histórias de guerra com outros soldados, ele ouvia sempre alguém falando sobre a superioridade das armas automáticas alemãs(metralhadoras).

A partir dessas conversas, o “germe” de uma ideia foi plantada. Kalashnikov acreditava que seria mais útil como um design de armas automáticas, do que como de tanques de guerra.

Havia uma boa biblioteca sobre armas no hospital, e, Kalashnikov começou a estudar intensamente o assunto. Em particular, ele estudou V.G. Livro didático armas básica de Fedorov , Evolução da Small Arms , que foi publicado em 1939  e um monte de pequenos manuais de armas.

Kalashnikov dizia: “O livro de Vladimir Federov provou ser inestimável. Isso me deu minha primeira visão sobre os princípios de desenvolvimento de armas de fogo automáticas, e me colocou direto sobre os aspectos positivos e negativos de cada classe de armas de fogo.”.

Até à primavera de 1942, os funcionários do hospital fizeram o seu melhor para curar as feridas de Kalashnikov, assim em 6 meses Mikhail estava de volta ao trabalho, na estação de Matai. Lá voltou a trabalhar nos projetos da estação, e no tempo livre trabalhava em seus projetos. Em apenas 3 meses produziu seu primeiro protótipo.

Ele apresentou a arma para o Secretário do Comitê Central do Partido Comunista do Cazaquistão. Foi então enviado para a Academia de Artilharia do Exército Vermelho.

O seu protótipo não foi aprovado, porém, o seu talento e dedicação foram reconhecidos, e ele foi recomendado para trabalhar no Centro de Desenvolvimento Científico de Armas Leves.

Durante esse tempo, ele trabalhou em inúmeros projetos, e testes, e viajando para estudar e apresentar suas armas. Em 1944 Comissão de Artilharia solicitou que desenvolvessem um rifle automático 7,62 milímetros.  E Kalashnikov começou a trabalhar neste desafio. Foi dado à ele alguns cartuchos 7.62x39mm e uma M1943.

Outros oito pequenos criadores de armas também trabalhavam em suas próprias versões. Em 1947 Artilharia Comissão pegou os quatro projetos mais promissores. Estavam entre os designers Kalashnikov , Sudayev , Dementiev e Boulkin .

Todos os quatro projetos são um pouco parecidos, tanto na aparência como no princípio de funcionamento. Até por que, nesta época, não existia propriedade intelectual. Toda criação e invenção era de propriedade do governo, então os designers podiam “copiar” os pontos positivos dos projetos de outros colegas.

Após uma série de testes, a arma de Mikhail Kalashnikov Timofeevich venceu a competição com o seu AK-47.

Um lote piloto de 1.500 AK-47 foi produzido para ensaios de campo em Izhevsk.

O lote passou com sucesso nos ensaios! Em 1949, o fuzil de assalto Kalashnikov 7,62mm foi adotado por todo exército soviético, e Kalashnikov recebeu o Prêmio Stalin para o Trabalho Industrial.

No entanto, a adoção de AK-47 pelo exército soviético não parou as atividades de desenvolvimento no grupo Kalashnikov de designers (que mais tarde evoluiu para Kalashnikov Design Bureau).

Outras armas foram desenvolvidas, como a AKM, AK47 AIMS, AK105, Ak Dragunov, entre muitas outras.
O sucesso das AKs esta na rusticidade, eficiência, e, principalmente na confiabilidade!

Kalashinov vinha sofrendo de problemas no coração e intestinais, e morreu no dia 23/12/2013 aos 94 anos de idade, na cidade de Izhevsk

Certa vez, quando questionado sobre sua invenção, ele disse: “Para que um soldado ame a sua arma, ele deve compreendê-la e saber que ela não o trairá.
Quando vejo na televisão Bin Laden com seu AK-47, fico revoltado. Mas o que posso fazer? Os terroristas não são tolos: também escolhem as armas mais confiáveis.
Eu gostaria de ter inventado um aparador de grama. (Referindo-se à sua invenção numa declaração ao The Guardian, em 2002).

Fontes:
http://kalashnikov-weapons-museum.ak47-guide.com/
http://pt.wikipedia.org/wiki/Kalashnikov

4 (80%) 12 votes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários

5 Comentários

  1. Pingback: Contexto Histórico: M16 x AK-47 - Blog VentureShop

  2. Ótimo artigo. Comprei com vocês o Airsoft AK47 Toy, em breve vou comprar uma full metal. Abraço!

    • Olá Roberto! Obrigado pela sua participação em nosso blog. Fale conosco para novos negócios. Abraço!

  3. Ótimo texto, parabéns, já estou apaixonado por minha futura AK-47 para Airsoft, e conhecer a história do criador da arma original é muito bom.

    • Opa Adriano! Isso nos deixa muito felizes! Que bom que gostou do texto! Se tiver alguma dúvida, crítica ou sugestão, pode mandar, estamos à sua disposição! Forte abraço!