De Mendonza a Santiago: Uma aventura de parceria VentureShop

Fala galera, tudo certo?

 

Neste post o assunto é aventura totaaaaal!!! Uma aventura de parceria VentureShop, que vai de Mendonza a Santiago.

 

Fazer um mochilão é uma forma diferente de conhecer o mundo, está diretamente relacionado ao desafio de uma jornada de autoconhecimento.

 

É uma viagem independente, que você mesmo organiza colocando seu próprio objetivo em todo o roteiro, focando no conhecimento, na aventura e na diversão.

 

 

Equipamentos e Acessórios

 

Independente do roteiro, todo mundo sabe que os equipamentos e acessórios corretos são extremamente importantes nessa jornada.

 

Pensando nisso, muita gente acha que os melhores equipamentos e vestuários são encontrados só fora do país, principalmente para temperaturas extremas. E é aí que você se engana!

 

Aqui no Brasil temos várias marcas que que proporcionam o poder da aventura, com vestuários e equipamentos que realmente funcionam, com toda a tecnologia necessária para te proteger da chuva, vento e umidade, com conforto e elegância.

 

Na VentureShop você encontra tudo o que você precisa para qualquer tipo de aventura, e é para te mostrar que tudo isso é real, fizemos uma parceria da hora com o Pedro Abrão do Namastrip.

 

No mês de Janeiro, Pedro está fazendo o Caminho dos Andes de Mendonza para Santiago, passando por algumas montanhas. Essa aventura em parceria com a VentureShop será sempre atualizada aqui no blog. Vale a pena acompanhar!

 

Na terceira semana de Janeiro, Pedro estava com um grupo de amigos em Mendonza se preparando para a jornada.

 

 

Cerro Mercedario

 

17 de Janeiro

 

No dia 17 partiram em direção à primeira montanha dessa viagem incrível. Saíram de Mendonza para Barreal, uma cidade no interior da Argentina e base para a escalada do gigante Cerro Mercedario.

 

No mesmo dia, partiram para a montanha incrível Cerro Mercedario, que pertence a Cordilheira dos Andes. É a oitava maior montanha dos Andes, com 6.720 metros de altitude, que fica na província de San Juan. É uma montanha com caráter mais selvagem do que seu vizinho Sentinela de Pedra (Aconcágua).

 

Chegaram no primeiro refúgio, Laguna Blanca, no final da tarde, depois de uma estrada de chão de mais ou menos 70Km. Essa distância foi percorrida de carro, e lá pernoitaram.

 

 

18 de Janeiro

 

No dia 18, indo para o acampamento 2, passamos pelo acampamento Guanaquitos, a 3.600 metros de altitude, com o trekking por 4,5Km. E finalizamos o dia no Acampamento 2, o Cuesta Blanca a 4.400 metros de altitude.

 

Isso tudo foi feito com uma ascensão independente, levando todo o equipamento, comida e vestuário necessário para subir essa montanha.

 

 

19 de Janeiro

 

No dia 19, o objetivo era chegar ao acampamento 4 chamado Pirca de Índio, que fica a 5.200 metros de altitude. Então, tiveram que começar o dia bem cedinho, passaram pelo acampamento que fica entre o 2 e o 4, Piedra Colorada a 4.900 metros de altitude, e por volta das 15h chegaram ao Pirca de Índio, lugar onde começaram a traçar qual seria a estratégia para atacar o cume do Cerro Mercedario.

 

Combinaram então, que fariam o transporte de equipamentos e comida para o próximo acampamento, La Hoyada, e retornariam ao Pirca de Índio.

 

 

20 de Janeiro

 

No dia 20, tudo correu como combinado, levaram os equipamentos para o acampamento 5, La Hoyada, que fica a 5.650 metros de altitude, e voltaram ao acampamento 4.

 

 

21 de Janeiro

 

No dia 21, a caminhada foi de 1,5Km até La Hoyada, onde passaram o dia e combinaram sair bem cedinho para atacar o cume. Acordariam às 4h da manhã e sairiam às 5h.

 

 

22 de Janeiro

 

Numa aventura dessas a ideia é seguir como a natureza manda e os imprevistos sempre aparecerão. Foi isso que aconteceu ao acordarem no dia 22.

 

Um dos integrantes do grupo teve uma inflamação no olho que o impossibilitou de subirem ao cume, mas Pedro não se deixou abalar e seguiu seu objetivo.

 

Saiu às 5h30 da manhã do acampamento em direção ao cume do Cerro Mercedario. O caminho entre La Hoyada e o cume tem uma diferença de altitude de 1.100 metros, e são mais ou menos 5Km de distância, que foi percorrida em aproximadamente 6 horas e 32 minutos.

 

É um caminho e uma escalada bem cansativa, e combinada com o fato de ele ter ido sozinho agregou bastante para uma experiência nova e de completo autoconhecimento e reflexão.

 

Pedro estava sozinho na montanha, não tinha ninguém tentando o cume naquele dia, então foi um momento bem forte consigo e de contato com a natureza, foi algo que mexeu bastante com ele.

 

Chegando no cume, a temperatura estava em média -16ºC com sensação térmica de aproximadamente -20ºC por causa do vento. Então acabou ficando apenas uns 15 minutos, agradecendo a oportunidade e por ter conseguido chegar até lá, tirou algumas fotos e retornou ao acampamento La Hoyada, onde estava sua barraca.

 

 

Pedro chegou por volta das 14h30, resolveu arrumar as coisas e seguir até o primeiro acampamento que é o Laguna Blanca, onde estava o carro. Era mais uma caminhada de 14Km com um desnível de aproximadamente 2.500 metros para descer.

 

Decidiu que faria isso naquela hora mesmo, sem deixar se levar pelo cansaço, arrumou suas coisas e partiu. No caminhou encontrou vários amigos, inclusive parte de sua equipe e por volta de 21h chegou no acampamento Laguna Blanca.

 

O cansaço bateu forte ao chegar, então acabou nem montando nada para acampar e acabou dormindo no carro.

 

 

Volta para Mendonza

 

No outro dia, esperou reunir sua equipe, arrumaram o carro e seguiram de volta para Barreal onde só pararam para almoçar. Continuaram para Mendonza, onde permaneceram até o dia 25.

 

Como chegaram já a noitinha no dia 23, usaram o dia 24 para organizar todo o carro, compras, equipamentos para as próximas montanhas, organização das fotos e o planejamento para a viagem dos próximos dias, como reservas e tudo mais.

 

 

Tá curioso para saber como continua essa aventura sensacional?

 

Fique ligado aqui neste post que será sempre atualizado com mais informações e fotos dessa loucura toda!

 

A segunda montanha será o Cerro Bonete, a quarta maior montanha da cordilheira dos Andes.

 

Pedro está a caminho de Santiago no momento e nos enviou algumas fotos, confira:

 

 

 

E a aventura continuou!

 

Chegando aqui para atualizar essa viagem incrível do Pedro Abrão em parceira com a VentureShop!

 

Eles seguiram em direção a Valparaíso, no litoral do Chile, passaram dois dias por lá aproveitando as maravilhas do lugar e continuaram seguindo rumo ao Cerro Bonete. Tentaram atravessar a fronteira no dia 28 de janeiro, mas a aduana estava fechada, tiveram que voltar e atravessar por outro local.

 

Depois de seguir pelo Chile na espetacular Ruta 5, que fica na costa litoral do país, pararam em Vallenar quase em Copiapó, mais ao norte do Chile.

 

No outro dia, tentaram entrar na Argentina pelo Paso de San Francisco, e quando chegaram lá a travessia havia sido fechada por causa das muitas tormentas, tempestade e raios.

 

Entre a aduana chilena e a argentina tem um percurso a ser feito de carro de 100 km, não estavam deixando ir até a aduana argentina, por isso tivemos que dormir na aduana chilena e só prosseguir no dia seguinte para a Argentina, numa cidade que chama Fiambalá, bem no interior da Argentina, onde ficaram por alguns dias até o clima nas montanhas melhorar.

 

Nevou de 50 a 60 centímetros de neve todos os dias, o que acaba sendo muito complicado pra tentar fazer uma montanha nessas condições. Então aguardaram até o outro dia para seguir para a próxima montanha, a principal da nossa viagem. É uma montanha bem difícil, pouquíssimos conseguiram escalar, então foram bem cautelosos quanto a ela o aguardaram o clima ficar bom paro o tiro ser certeiro.

 

No dia 2 de fevereiro o clima nas montanhas começou a melhorar um pouco, então saíram de Fiambalá e foram para uma cidade no interior da Argentina próxima a Villa Unión, e dormiram do dia 2 para o dia 3.

 

 

Cerro Bonete

 

No dia 3 foram em direção ao acampamento base do Cerro Bonete que fica a 5 mil metros de altitude.

 

Nesse trajeto até o acampamento base passaram pela Laguna Brava, que é muito visitada na região, uma laguna lindíssima. Fizeram algumas fotos e depois de contempla-la um pouco, foram para o acampamento base.

 

Pernoitaram nesse acampamento e no dia 4 Pedro seguiu para o acampamento alto dessa montanha que fica a 5.950 metros. Nesse trajeto que foi mais ou menos uns 7km encontrou alguns pedaços com neve, e essa é uma montanha super inóspita, pra terem uma noção, esse é o segundo grupo brasileiro que vai tentar essa montanha.

 

No mesmo dia chegou nesse acampamento alto e no dia seguinte saiu às 5h30 pra tentar o cume. Foi uma montanha muito difícil, porque havia nevado muito nos dias anteriores e a neve ainda estava muito fresca, então quando se caminha nessa neve é como se estivesse caminhando numa areia movediça. O cansaço e o desgaste físico foi muito grande.

 

Mas com muita determinação, Pedro conseguiu chegar no cume ao meio 12h30, depois de já ter pensado em desistir algumas vezes. Mas deu certo, depois de 6 horas e meia de caminhada mais ou menos.

 

 

Foi uma felicidade muito grande para ele, de poder estar ali naquela montanha, um lugar tão distante da sociedade e sem vestígio nenhum de que havia tido alguma expedição recente pra tentar essa cume.

 

No mesmo dia (5) retornou para o acampamento alto, arrumou as coisas e desceu para o acampamento base. Chegou por volta das 20h30 já bem tarde.

 

Pernoitaram nesse acampamento e no dia 6 retornaram para Villa Unión, onde passaram o dia.

 

No dia 7 foram conhecer um Parque Nacional da Argentina e logo em seguida voltaram para Fiambalá, onde vamos encerraram a viagem desse ano devido as condições climáticas. Está nevando muito nas montanhas, então resolveram que, por questão de tempo e segurança, não podem mais aguardar que o tempo melhore.

 

A aventura se encerra por aqui, com um fechamento mais que especial que foi atingir o cume do serro Bonete que é a quarta maior montanha dos Andes com 6.772 metros de altitude, e ser também a segunda expedição brasileira a conseguir essa conquista.

 

 

Ficamos por aqui então com mais algumas fotos dessa aventura incrível de parceria VentureShop!

 

  

  

  

 

 

Lugar de Aventureiro é Aqui!

 

Tá pensando em se jogar numa aventura dessas? A VentureShop tem tudo o que você precisa, assim como o Pedro, você terá equipamentos para seu camping como barracas, isolante térmico, saco de dormir, cadeira dobrável, saco de estanque, utensílios para a cozinha de camping e muito mais.

 

Pode contar também com o que existe de melhor em vestuários específicos para esportes em temperaturas extremas como o Montanhismo e equipamentos para escalada, trekking e rapel.

 

Venha conferir e garantir tudo o que você precisa no nosso site!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *